Infuência de variáveis ambientais sobre o desenvolvimento de ostra Crassostrea(sacco,1987), na baía de Guaratuba Brasil.

capa roberto

A produção ostras nativas é uma atividade geradora de renda, que pode contribuir na conservação dos estuários, diminuindo a pressão sobre os estoques naturais e promovendo uma exploração mais sustentável. O conhecimento das variáveis ambientais, fatores sazonais e a caracterização do desenvolvimento zootécnico e ciclo reprodutivo dos animais são determinantes para o sucesso técnico e econômico do cultivo. Em posse destes parâmetros, é possível compreender a relação desses bivalves com o ambiente e condições de cultivo, possibilitando assim orientar na tomada de decisão de produtores, gestores públicos e pesquisadores, na adequação de suas estruturas produtivas ao ecossistema ao qual estão inseridos. O cultivo de ostras na Baía de Guaratuba, Estado do Paraná, Brasil, ainda é uma atividade mista de extrativismo e maricultura. Para a promoção do desenvolvimento sustentável da atividade nesta região, faz-se necessário o monitoramento das variáveis ambientais, sazonais, genéticas, reprodutivas e zootécnicas. A presente dissertação tem por objetivo apresentar revisão sobre o panorama técnico sobre cultivos de ostras nativas, a relação destes com os aspectos do ambiente. Com base nesse contexto, avaliar a importância desses fatores sobre o cultivo de ostras Crassostrea na Baía de Guaratuba. Os dados foram obtidos entre setembro de 2009 e fevereiro de 2011, provenientes de seis distintos grupos de avaliações: parâmetros de qualidade da água; presença de larvas de ostras no plâncton; captação de sementes por meio de coletores artificiais; identificação molecular das sementes e larvas coletadas; avaliação continuada do estágio de maturidade reprodutiva das ostras, e; o desempenho zootécnico alcançado em cultivo experimental. Os resultados numéricos destas avaliações foram tabelados em um banco de dados único, agrupados de acordo com mês das coletas, sendo avaliados por análises de regressão múltipla e multivariadas. Verificou-se que a sazonalidade, temperatura, oxigênio dissolvido e a turbidez da água foram os fatores ambientais que mais interferiram tanto no ciclo reprodutivo, quanto no crescimento dos animais em cultivo. As maiores taxas de captação de sementes foram registradas no verão, período também de pico de maturidade sexual. O crescimento das ostras, em peso de carne, esteve diretamente relacionado ao estágio de desenvolvimento gonadal.

rodape